23 de dezembro de 2010

Natal do Senhor


Nós, os cristãos, não podemos fechar os olhos a este ambiente laicista que parece decidido a fazer desaparecer tudo o que é cristão da nossa cultura. Contudo, não podemos esquecer a nossa parte de culpa. Nós próprios fizemos do Natal uma festa pagã. É preciso que, ao chegar a este dia, meditemos com sinceridade no significado que o Nascimento do Salvador tem para nós. Jesus nasce na pobreza e no abandono. N’Ele Deus aproxima-se da nossa história e oferece-nos o Seu amor e misericórdia. Em Jesus, a nossa humanidade sabe-se inundada pelo mistério de Deus, pela Sua Luz, pela Sua bondade.

Celebrar este dia é proclamar que ainda é possível a esperança. É a ocasião para a «grande mudança» como diziam os Padres da Igreja. Deus faz-se homem para que o homem possa participar na própria vida de Deus. O Senhor faz-se escravo para que o escravo possa chegar a converter-se no Seu Senhor.

No Natal, escutamos a mensagem do anjo, no Evangelho de Lucas: «Hoje, (…) nasceu-vos um Salvador: o Messias, o Senhor». Recebamos esta mensagem no nosso coração. O que nasce é o Salvador. É um de nós… Comparte a nossa sorte e conhece os nossos caminhos… Pode guiar-nos! Ao seguirmos os Seus passos, sabemos que somos salvos do egoísmo e da «doença», da nossa mudez e do nosso desvario. Jesus é o Messias. É o enviado por Deus. As Suas palavras nascem do próprio de Deus, por isso estão cheias de vida e de verdade. As suas acções tornam evidente a compaixão de Deus para com os pobres e os marginalizados. Ao Menino de Belém reconhecemo-lo como o Senhor. Com efeito, Ele é mais que um profeta. Comparte connosco a humanidade mais genuína e comparte com Deus a glória que nos ilumina e nos diviniza. Ele é o Senhor da nossa existência.




Senhor, é para nós esta mensagem: Alegrai-vos.
Alegrai-vos! “Nasceu-nos hoje um Salvador!” Pequeno, pobre, humilde. Grande lição! Quando os grandes da terra procuram o poder, a riqueza, a importância… Tu, Senhor nasces num «curral», na situação de pobreza em que tantas pessoas, ainda hoje, vivem sem esperança de vida melhor.
Alegrai-vos porque o Senhor veio ao nosso coração. Deu-nos o seu amor e perdão, abriu-nos ao próximo, … Nasceu!
É festa. Festa porque hoje o mundo está um pouco melhor. Quantos acolheram, partilharam, ajudaram, celebraram!
Senhor, ajuda a que nos abramos ao Teu amor para que continuemos a viver Natal todos os dias.



A todos um SANTO e FELIZ NATAL!! =)

19 de dezembro de 2010

IV Domingo do Advento



Introdução:

Nas vésperas do Natal, a liturgia repete-nos uma e outra vez que o «mundo espera o Salvador». Se pensarmos um pouco, esta afirmação questiona-nos. Primeiro, a que mundo nos refere? Os cristãos são uma sexta parte da humanidade, mas mesmo entre estes, muitos vivem sem esperar o Salvador. Depois, que tipo de Salvador esperam os que realmente esperam? Alguns põem os seus olhos e o seu coração em «algo», como a continuidade do emprego, a compra da casa ou do carro, os presentes cheios de ilusões. Há alguns ainda que põem a sua esperança num líder qualquer que vença a crise… ou algum mágico que mude a vida sacrificada e dolorosa nas fantasias do prazer eterno. Mas, dá impressão que a maioria não espera nada nem ninguém, pois vivem tão comodamente o presente que não são capazes de ver o futuro…
Os textos bíblicos apresentam-nos Deus como Salvador do ser humano. Jesus é reconhecido como o Salvador definitivo, enviado pelo Pai. Ele vem salvar-nos da tirania do «ter», do «poder» e do «prazer. Ele liberta-nos da desconfiança que experimentamos perante a vida e os outros, sobretudo quando vivemos em «competição/competitividade» constante. Jesus liberta-nos duma concepção de Deus tirano que faz com que tenhamos medo, ao vê-l’O como um inimigo da nossa felicidade. Mas, liberta-nos do pior que existe em nós próprios: a mentira, o egoísmo, a cobardia, a vaidade, a superficialidade, o medo…
Um anjo desvela a José o segredo da maternidade de Maria, a saber: a CONFIANÇA. Por isso, dará ao mundo Aquele que «salvará o Povo dos seus pecados». No nome da criança manifesta-se a Sua missão. Sim, o Seu nome vem dizer-nos que a causa humana não está votada fatalmente ao fracasso. Há que ter CONFIANÇA, pois há uma salvação para quem aspira a viver com dignidade no mundo, a ser servidor do bem e da verdade, no fundo, para quem acolhe, como Maria faz, o dom gratuito de Deus.

Oração:

Senhor, na proximidade da grande festa, aparecem Maria e José como modelos de fé e confiança. Mesmo sem entender muito bem, Maria diz o seu SIM, e realiza-se nela o grande acontecimento. «A Virgem conceberá e dará à luz um Filho, que será chamado ‘Emanuel’, que quer dizer ‘Deus connosco’». Pelo seu sim Maria mostra a força da sua fé e confiança e entrega-se totalmente ao seu Senhor. José fez como o Anjo do Senhor lhe ordenara. E cumprem-se as profecias. E o Filho de Deus incarna no seio de Maria e vem habitar no meio de nós.
Hoje, Senhor, continuas a «convidar» pessoas que se queiram abrir aos Teus planos de salvação para que esta chegue a todos os povos. Tu, o Senhor do universo, vens pedir o contributo dos pequenos e fracos que sem ti nada podem fazer.
Senhor, dá-me a coragem de Maria e de José para Te dizer Sim, conta comigo,
para que o Teu Reino cresça, o Teu Amor se difunda, os homens se amem e ajudem, para que a Tua salvação entre verdadeiramente no coração de cada um.

14 de dezembro de 2010

Oração do Advento

Olá amigos!
Em tempo de Advento, o Grupo inter-paroquial dos CF de Vila Verde e Loureira convida-nos a descobrir a nossa estrela!!!!!
Assim, no próximo Sábado (dia 18) pelas 21h00 na Capela de Santo António, em Vila Verde irá realizar-se uma Oração de Advento!
Esperamos ver-vos por lá! =)
Até Sábado!!!

12 de dezembro de 2010

Presépio Movimentado - GJ Moure (Barcelos)

Até ao dia 9 de Janeiro, o Grupo de Jovens de Moure, convida-nos a visitar o seu Presépio Movimentado! =)
As visitas podem ser realizadas aos Sábados, das 18h às 20h; Domingos das 10h às 19h; e feriados das 11h às 13h e das 14h às 19h)!

Bora lááááá =)

3º Domingo do Advento


OLHAR

Introdução:
Neste Domingo, o Evangelho relata-nos o facto de João Baptista, da prisão onde Herodes o tinha posto, ter enviado alguns dos seus discípulos ter com Jesus para lhe perguntar: «És tu o Messias, ou devemos esperar outro?». A pergunta não era descabida, pois naquele tempo apareciam constantemente falsos profetas, intitulados de «messias». Como fará em outras ocasiões, Jesus não apresenta mais credenciais, senão as Suas obras. Graças a Ele, «os cegos vêm e os coxos andam, os leprosos ficam limpos e os surdos ouvem, os mortos ressuscitam e a Boa Nova é anunciada aos pobres». As Suas acções coincidem com as antigas promessas formuladas no Livro do Profeta Isaías e são, ainda hoje, os sinais que precisam de ser vistos e olhados de forma pura e verdadeira, por cada um de nós.
Estamos acostumados a ler este texto como uma resposta a João Baptista. Mas estas palavras interpelam-nos também a nós. Aliás, somos nós, aqui e agora, os que não podemos aguardar por outro Salvador. Ninguém nos salvará para além d’Ele. Nem pessoas, nem instituições, muito menos as ideias e as opiniões da moda. Nem líderes nem ideologias. Nem objectos de consumo, nem jackpot do Natal… Temos de olhar bem! Só Ele é o Salvador. Este é o conteúdo central da nossa fé.

Oração:
Senhor, a Tua resposta aos discípulos de João é bem clara: “ide dizer a João o que vedes e ouvis…”. Não precisas de outra apresentação ou credenciais. As obras falam.
Senhor, eu acredito que queres que as Tuas obras sejam para todas as pessoas de todos os tempos. A todos queres curar da cegueira… a todos queres libertar para que a Tua salvação chegue até aos confins da terra. Hoje, continuas a enviar mensageiros a anunciar a Boa Nova, a matar a fome aos mais desamparados, e nos dizes: “Eu tive fome e deste-me de comer…”
Senhor, que neste Advento eu saiba olhar para o meu próximo e moderar os meus gostos e apetites desordenados para poder partilhar com os que mais precisam.

6 de dezembro de 2010

Encontro: Lança-te... sem medo!




Olá amigos!!!!!
Os Encontros "LANÇA-TE" estão de volta!!!!!!!!!!
Sim, é mesmo verdade!!!!! =)
Quando? Sábado, dia 11 de Dezembro, das 9h30 às 17h00 (trazer almoço para partilharmos)


Onde? Centro Cultural e Pastoral da Arquidiocese, em Braga (Rua de S. Domingos)


Para quem? Jovens entre os 15-17 anos (que ainda não fizeram Convívio-Fraterno)


Atreves-te?


Então LANÇA-TE... sem medo!

5 de dezembro de 2010

2º Domingo do Advento

CONVERSÃO


Meditação:
O Evangelho deste Domingo apresenta-nos os apelos vigorosos de João Baptista dirigidos aos fariseus e saduceus. Convidava-os à conversão. Os primeiros tinham de mudar para fazer da sua vida para honrarem o espírito da Lei do Senhor que constantemente referiam nas suas conversas. E os outros tinham de mudar para que as suas acções fossem mais santas que os sacrifícios que ofereciam frequentemente no Templo de Jerusalém.
Mas, uns e outros escondiam-se por de trás da sua linhagem - «já temos por pai a Abraão». Essa era a sua resistência maior, a julgar pela interpelação que João Baptista lhes dirige. Tinham herdado o sangue de Abraão, mas não a pureza da sua fé. Por isso, João grita «Deus é capaz de tirar destas pedras filhos de Abraão». Com esta frase anunciava um Deus diferente ao que eles imaginavam. Mais, criticava a sua falsa segurança e o seu orgulho falsamente religioso.
O conflito de João Baptista não termina com esta confissão do poder de Deus. As suas exortações expressam-se de forma imperativa e ressoam ainda hoje nos nossos ouvidos. Arrepender-se é mudar a escala de valores; é nascer para um novo estilo de vida… é CONVERSÃO.
A sua motivação não é aparentar nada a ninguém, mas sim viver uma maior proximidade de Deus. Só assim se torna possível a chegada do Messias e é credível em cada um a Sua mensagem. No fundo, aquele que se converte passa a viver «dependente» de Deus; a ver no outro o rosto dum irmão; a amar a verdade acima de tudo.

Oração:
Sabes, Senhor como sou agarrado às minhas opiniões.
Eu sei…, eu penso que…, para mim é … sempre «eu».
No entanto, sei que quem actua, quem converte, quem salva, quem ama e orienta… és Tu, Senhor, e não eu.
Assim como João Baptista, na sua pregação convida os ouvintes a darem frutos que expressem a sua conversão, assim eu Te peço que me ajudes a libertar dos meus defeitos e pecados para deixar que sejas Tu a actuar, a amar, a corrigir, a santificar pois sem Ti tudo é oco, vazio, sem sentido…
Ajuda-me neste Advento a «converter» o coração acolhendo e dando testemunho da Tua presença na minha vida pelos valores da justiça, da paz, da compreensão

1 de dezembro de 2010

Encontro de Oração - GJ Stª Eugénia



Foi uma paragem nas nossas vidas, uma boa paragem!
Pelo segundo ano consecutivo o nosso Grupo de Jovens realizou um retiro. Foi no passado fim-de-semana, 12, 13 e 14 de Novembro que rumamos ao Santuário Schoenstatt, Soutelo – Vila Verde, onde tivemos oportunidade de reflectir e partilhar sobre a caminhada de Jesus e o sentido que ela faz nas nossas vidas.
Foi um encontro bastante enriquecedor, pois apesar de acharmos que nos conhecemos bem, tivemos dificuldade em nos auto-caracterizar e a oportunidade única de descobrir novas características dos nossos colegas.
Este retiro trouxe-nos experiências bastante intensas, devido às interrogações que exigiram reflexão profunda e individual, estas geraram momentos emocionantes de partilha pois obrigaram-nos a fazer uma viagem com Cristo pela sua vida, pela nossa família, amigos, trabalho/escola, etc.
Os pontos altos do retiro foram os momentos de reconciliação, que cada um se propôs a concretizar, e a celebração da eucaristia na Capela do Santuário Mariano.
Ele bateu à nossa porta, abrimo-la e deixámo-Lo entrar para que possa habitar em cada um de nós, com o compromisso de continuar a viver intensamente O seu amor… O Senhor é nosso pastor nada nos falta!
Grupo de Jovens de Stª Eugénia